Next Seguros
nossas matérias

Viagem literária: A Paris de Oscar Wilde

Entre elas, percorrer os mesmos caminhos de personalidades famosas ao estilo da produção cinematográfica ?Meia Noite em Paris?. Afinal, há séculos a "cidade luz" costuma inspirar e acolher artistas, muitos deles rechaçados de suas terras natais. Uma dica literária é explorar a Paris de Oscar Wilde (1854-1900), com sua narrativa que conduz o leitor a um estilo de vida que prega o prazer de viver.

O autor, dramaturgo e poeta irlandês, passou seus últimos anos de vida em Paris, sob o pseudônimo de Sebastian Melmoth. A capital francesa o acolheu após ter cumprido pena por acusação de imoralidade na Inglaterra. Mas sua glória veio somente anos mais tarde.

O artista é conhecido no mundo todo por obras como O retrato de Dorian Gray, A importância de ser prudente e poemas como Her Voice e Flower of Love. E até hoje é muito admirado por sua inteligência, brilhantismo, hedonismo e estilo não-convencional. Para começar o roteiro, compre um de seus livros em alguma livraria parisiense (procure a versão em inglês ou leve em português do Brasil), saia com ele embaixo do braço e pare obrigatoriamente nesses quatro lugares:

Hotel Louvre Marsollier Opera

O Hotel Louvre Marsollier Opera foi sua primeira casa, estrategicamente posicionada, no coração histórico de Paris. Ali passou um tempo adoentado e escondido até ser despejado por falta de pagamento. Hoje é um quatro estrelas, de uma grande rede francesa, perto de famosas lojas de departamentos, Museu do Louvre e Opera Garnier.

Local: 13 Rue Marsollier  

Café de la Paix

Um dos cafés frequentados por Oscar Wilde que ainda está em funcionamento, porém, agora, mais glamouroso e caro. É parte do InterContinental Le Grand Hôtel, construído durante o reinado de Napoleão, em 1862.

Local: 5 Place de l'Opéra

Hôtel d'Alsace

Oscar Wildemorreu aos 46 anos, doente e arruinado, em seu quarto no Hôtel d'Alsace. O estabelecimento também recebeu escritores e músicos como Jorge Luis Borges, Jim Morrison e Serge Gainsbourg. A hospedagem, na época era sombria, hoje é um quatro estrelas denominado L'Hôtel. E os fãs celebram a ideia de poder passar a noite e ver objetos originais, como um velho cartaz citado em seus versos: "Meu cartaz e eu estamos em um duelo mortal... Um de nós precisa ir."

Local: 13 des Beaux-Arts

Père-Lachaise

Desde 1900, Wilde descansa na companhia de Colette, Chopin, Proust, Jim Morrison e gatos carentes no cemitério Père-Lachaise, um dos mais famosos do mundo. Até poucos anos atrás, em vez de flores, fãs do escritor deixavam marcas de batom ao beijar sua lápide. Hoje, um vidro protege o local. Será que ele preferiria as antigas expressões de carinho?

Local: o túmulo está na área 89 do 20º bairro de Paris.

Se for sua primeira vez em Paris, verifique no mapa as atrações próximas e as inclua neste roteiro. E não deixe de ver a cidade por todos os ângulos. Navegue no rio Sena, caminhe pelas ruas de diferentes bairros, pegue o metrô e suba nos pontos mais altos, como a Torre Eifel, o Arco do Triunfo, a torre da Catedral de Notre Dame e a frente da igreja Sacre Couer.

Para não esquecer! De acordo com as exigências do tratado de Schengen, o seguro viagem é obrigatório na Europa. 

Autor: Ro Martins

Outras matérias

Veja todas as matérias